Nos dias 02, 03 e 04 de dezembro, a marca brasileira de tecnologia Quantum realizou o primeiro HaQathon Quantum, que aconteceu na Universidade Positivo em Curitiba. Nossa equipe esteve lá para conferir de pertinho e mostrar um pouco mais sobre o projeto ao público.

haqathon-quantum-inspi-1

É a primeira vez que o Inspi participa de um evento dessa natureza. O conceito Hackathon nasceu nos Estados Unidos e funciona como uma maratona de tecnologia, onde várias equipes se reúnem por horas, dias ou até semanas, a fim de explorar ideias e desenvolver projetos inovadores.

A competição contou com 14 equipes formadas por universitários, profissionais do mercado e jovens com perfil empreendedor, além do time de mentores, jurados e jornalistas. A solução apresentada pelos grupos devia permear o seguinte tema:

“Como é possível melhorar a vida das pessoas por meio do uso do smartphone?”

As equipes podiam apresentar soluções de software, hardware, protótipos, entre outros. A ideia era oferecer aos participantes um fim de semana repleto de novas ideias, incentivando a interação com profissionais experientes e debatendo sobre inovação e empreendedorismo.

Haqathon Quantum | Foto: Inspi

Haqathon Quantum | Foto: Inspi

Projeto vencedor

A equipe vencedora do primeiro HaQathon Quantum, foi a equipe Quântica, formada por Ana Paula Weigert (negócios), André Luis Ribeiro (programador), Daniel Ribeiro Skroski (designer) e Marquistei Medeiros Ferreira (programador).

Para atender ao desafio, a equipe desenvolveu uma solução que contempla o uso de software e hardware, chamada de Wilson, que funciona como um cuidador virtual de idosos. Cada um deles ganhou um voucher de viagem no valor de R$ 4 mil.

 Equipe vencedora da edição do Haqathon Quantum | Foto: Fernando Dias

Equipe Quântica – vencedora da primeira edição do Haqathon Quantum | Foto: Fernando Dias

O hardware consiste em um conjunto de sensores que o idoso pode levar consigo ou instalar pela casa. O dispositivo permite ser programado para diversas funções, entre elas monitorar a presença e movimentos, enviar a localização, disparar alarmes para lembrar o idoso de realizar tarefas cotidianas, como tomar remédio, por exemplo.

Durante o HaQathon, a equipe desenvolveu o protótipo de um porta-medicamentos com sensores que controlam o consumo dos mesmos pelo idoso, enviando informações para o aplicativo sobre a efetiva retirada do comprimido desta caixa e o horário exato em que isto acontece.

Já o sistema tem a função de enviar as informações para auxiliar a vida do “cuidador real” do idoso. Quem baixar o aplicativo poderá agendar os alarmes remotamente, checar a localização e verificar a última vez que o sensor de presença foi ativado, função importante para o caso de uma emergência ou uma queda, muito comum entre os idosos. Além disso, o projeto prevê o desenvolvimento de muitas features que podem ser adicionadas ao app, como arquivar exames e receitas de remédios, para a criação de um prontuário virtual do idoso.

Parabéns aos integrantes da Equipe Quântica pela solução apresentada e aproveitem o prêmio.

A equipe Inspi agradece aos organizadores pelo convite e pela cordial recepção.